Notícias

Carro zero está 0,68 por cento mais barato

Com o fim do IPI reduzido para carros de 1001cc a 2000cc e da alíquota zero para carros até 1000cc, os preços entraram em trajetória de elevação. A tendência era concluir uma alta de 5%, índice calculado para “repor” o imposto (que voltou a incidir a partir de 1º de abril) no preço do carro.

A forte concorrência não permitiu que o repasse do IPI ao preço final do carro zero fosse complementado. Depois de três meses de alta, os preços do carro zero subiram em julho, interrompendo o processo de reposição do imposto. De abril a julho o carro subiu menos da metade dos 5% previstos: foram 2,07% de aumento, conforme estudo AutoInforme/Molicar. No mês passado a tendência se inverteu, com os preços caindo 0,68%.

Joel Leite, diretor da AutoInforme, afirma que não dá pra prever se há uma estagnação ou se a queda em julho é pontual – só o resultado de agosto trará uma indicação mais seguro sobre o comportamento do preço praticado do carro zero.
De janeiro a julho, o Preço de Verdade acumulou alta de 2,68%. O último registro de queda de preço ocorreu em outubro do ano passado, com – 0,01%. No mês anterior, agosto, os preços caíram 0,26%.

Os carros da Volks e da Ford tiveram queda de preço acima da média em julho. A Volks caiu 1,49% e a Ford 1,24%. A Fiat teve uma pequena queda (- 0,08%), acima da média. No caso da GM os preços subiram: os carros da marca ficaram 0,15% mais caros em julho.

A marca que mais aumentou os preços foi a Agrale (2,69%); na outra ponta, os que mais caíram foram os da Lexus: - 4,79%.


Fonte: Automotive Business
Ford Dimas

Interessado num carro novo?

Ligue para nossas lojas

Horário de funcionamento