Notícias

Ford Mustang encurtado será leiloado por até R$ 1,5 milhão

Carros de entre-eixos encurtados raramente ficam equilibrados. Para alguns, a graça está justamente nisso. Mas não dá para dizer que esse Ford Mustang 64 curto não ficou bonito. Fora dos holofotes durante muito tempo, o Mustang Short reapareceu para a mídia em março de 2013, quando foi uma das atrações do Concurso de Elegância de Amelia Island, famoso encontro de antigos realizado na Flórida, Estados Unidos. Como muitos antigos, esse exemplar único apareceu apenas para dar aquela valorizada antes de ir a leilão em 27 de março de 2015 em Fort Lauderdale, no mesmo estado. A etiqueta de preço de um carro sem igual é sempre elevada. O Mustang Short sairá por, pelo menos, US$ 400 mil, mas os organizadores esperam arrecadar até US$ 600 mil, ou seja, algo entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão.

O fastaback utiliza um dos dez chassis pré-série do modelo 64, o primeiro ano de produção. Foram cortados 40 centímetros, o que deixou o fastback com 4,21 metros, contra 4,61 m originais. Olhando nem parece uma alteração tão radical, mas isso tem um segredo: a carroceria não aproveita peças do original.

Desenhado por Vince Gardner, as chapas são todas em fibra de vidro, pois o carro era um modelo promocional feito pela própria Ford com a carroceria encomendada a Dearborn Steel Tubing Company, fornecedora de componentes esportivos que já havia feito um trabalho e tanto no Fairlane Thunderbolt, um dragster de fábrica feito pela marca do oval azul. Para mostrar o que havia aprendido nas pistas, a companhia ampliou a litragem do motor V8 de 260 polegadas-cúbicas (o equivalente a 4.2 litros) para 302 polegadas, ou 4.9 litros. Naquele ano, a maior opção de fábrica era um 4.7. Três carburadores duplos alimentavam o oito cilindros montado manualmente. 

Combina com o estilo agressivo. Embora seja praticamente do mesmo tamanho da peça original, o capô parece interminável. A queda do teto é mais abrupta e a cabine menor teve que abrir mão do banco traseiro, trata-se de um dois lugares. A traseira dá a nota mais agressiva ao projeto. Além do estilo fastback, há um grande spoiler, chamado na época de cauda de pato. Sem falar na tampa do tanque ao estilo das pistas.

Durante aquele ano, o Mustanguinho fez sucesso rodando o país em show itinerante. A Ford pensou até em produzir uma edição limitada, descartada pouco depois. É até engraçado, pois a pequena American Motors (AMC) fez o Javelin AMX em 1973 sob esse mesmo conceito. O fato de ser um boa ideia não salvou o Mustang Short de seguir o destino programado para ele e outros Mustangs especiais: a destruição. O compactador foi o destino de muitos protótipos que não viram a produção. Antes que isso acontecesse, Gardner foi mais esperto e roubou sua própria criação. Ele escondeu bem o Ford em um galpão na cidade de Inkster, em Michigan.

 

RECUPERAÇÃO

Gardner era bem intencionado, só queria salvar a sua versão toy do Mustang. O projetista não tentou mover o veículo, tampouco tentou vendê-lo. Porém, falhou amadoramente em um nada pequeno detalhe: esqueceu de pagar o aluguel do galpão onde havia emparedado o carro. Bastaram seis meses para a seguradora encontrar o fastback.

Demoraram demais, a própria Ford já havia recolhido o valor segurado. Restou ao pessoal da seguradora ficar com o carro - o único protótipo do Mustang que não ficou nas mãos da Ford. Um executivo da empresa usou o cupê durante uns poucos meses, até que o modelo único foi anunciado em 1968 e comprado pelo atual proprietário, Bill Snyder. Curiosamente, quando reapareceu ano passado, o Mustang foi exibido em uma sessão curiosa do Concurso de Elegância, batizada como "O que eles estavam pensando?", dedicada aos carros mais esquisitos criados pelos fabricantes. Certamente não imaginavam que 50 anos depois o descartado Mustanguinho valeria uma grana dessas.

Ford Dimas

Fotos

Interessado num carro novo?

Ligue para nossas lojas

Horário de funcionamento